Estudo analisa iniciativas institucionais em eficiência energética no Brasil

Publicado em 01/Jun/2019 às 15h19 Atualizado em 01/Jul/2019 às 10h16

A eficiência energética possui importante papel para a racionalização do setor energético, além de ser fundamental para que o Brasil alcance os 10% de ganhos no setor elétrico até 2030, previstos na Contribuição Nacionalmente Determinada (NDC). Com a finalidade de alcançar esses objetivos, a pesquisa “Estudos em Eficiência Energética: Recomendações para Políticas Públicas”, publicada em dois volumes, se propôs a conhecer as iniciativas institucionais - programas, projetos e atividades - de eficiência energética. Além de relacionar tais iniciativas, o estudo traz também sugestões de ações governamentais para intensificá-las e propõe o uso de indicadores e protocolos no setor industrial.

De acordo com o Resumo Executivo do primeiro volume do estudo “ao longo dos últimos anos, o Brasil estabeleceu um conjunto importante de iniciativas em eficiência energética, seja nas empresas e organizações privadas como nas instituições públicas”. O estudo catalogou um total de 80 iniciativas de eficiência energética. Iniciativas como o Programa de Eficiência Energética (PEE) da Aneel e o Programa Brasileiro de Etiquetagem (PBE) do Inmetro são alguns dos que estão nessa relação.

O estudo foi feito para o Ministério de Minas e Energia (MME) com o patrocínio do Procobre e teve como consultores responsáveis os professores e pesquisadores Jamil Haddad e Luiz A. Horta Nogueira do Centro de Excelência em Eficiência Energética (Excen) da Universidade Federal de Itajubá (Unifei).

O Volume 1 da publicação traz uma descrição das atividades governamentais e das iniciativas em eficiência energética no Brasil. Na primeira parte, as atividades e iniciativas são organizadas por instituição pesquisada. Há informações sobre cada um dos ministérios e sobre organizações como Aneel, Procel, EPE, Senai e Procobre. Ao final dessa parte, é apresentada uma relação de iniciativas de eficiência energética e feita uma análise das informações. A parte 2 traz um portfólio de ações e projetos em eficiência energética, com a proposição de abordagem para o tratamento da eficiência energética no Brasil e de projetos para o avanço desta.

No Volume 2 é apresentada a modelagem de um sistema de informações com indicadores para o setor industrial. O estudo parte de indicadores de referência para o consumo de energia e de programas internacionais de acompanhamento da eficiência energética no setor industrial, além de analisar retrospectivamente o uso de energia na indústria no Brasil por subsetores e dados e informações sobre eficiência energética do setor industrial brasileiro. Ao final são realizadas recomendações a agentes econômicos e órgãos de governo.

Acesse os dois volumes do estudo aqui.